Partilhar:

Vinho Branco
Bágeiras
Colheita 2017, 75cl
Bairrada DOC

5,45 4,90

 12.5%

 2018-2023

 Servir a 10º-12º

 

O Produtor, Nota de prova publicada em 23 de Junho de 2018

Cor amarelo-ouro, viva e brilhante. Leves notas de feno, algum mel e sensações fortes de restolho. Enorme poder fenólico, cheio e concentrado, poderoso, quase mastigável, vigoroso, repleto de energia, senhor de um final de boca quase infindável.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Bágeiras

Promoção limitada ao stock existente. No caso do vinho que comprou ficar sem stock, entraremos em contacto para lhe propor um vinho diferente, ou para lhe devolver o valor pago. Campanha válida de 19 a 25 de Julho de 2019. Não acumulável com outros descontos ou cupões. O vinho Quinta das Bágeiras branco colheita provém de vinhas com pouco mais de 15 anos. É vinificado por um processo ancestral, sendo o mosto colocado em pequenos decantadores abertos de 1m³ onde permanece entre 24 a 36 horas para fazer a decantação através de precipitação natural. No final deste processo, o mosto é transferido para depósitos de inox onde fermenta, com um controlo de temperatura feito com queda de água refrigerada. É um vinho que fermenta só com as leveduras indígenas, próprias da uva, sem qualquer adição de enzimas ou leveduras extra.

Informação de alergénios

Contém sulfitos

SKU: 102063

Quinta das Bágeiras

A Quinta das Bágeiras é o resultado do trabalho de três gerações. Em 1989 foi iniciado o engarrafamento dos vinhos produzidos na exploração, com um vinho tinto reserva 1987 (3º prémio nacional no 51º concurso do IVV o melhor vinho na produção) e um branco “Menção Honrosa” no concurso da Confraria dos Enófilos da Bairrada colheita 1989. Como corolário do trabalho desenvolvido e da intenção a que Mário Sérgio Alves Nuno se propôs, foi premiado com o 2º prémio nacional no concurso “Jovem Agricultor Português 1989”. Em 1990 assinalando a comemoração dos 100 anos de espumante da Bairrada foi feito um ensaio experimental de espumante tendo este servido como fomento impulsionador para novos engarrafamentos e para a apresentação de um projecto, tendo este sido distinguido com o 2º prémio nacional “Jovem Agricultor Português 1991”. Este projecto consistiu na construção de uma cave que decididamente possibilitou o arranque definitivo para a produção de espumante. Esta importante região vitivinícola via assim nascer uma nova cave, a primeira desde há duas dezenas de anos. Com todas estas distinções e investimentos a Empresa ficou mais firme na obtenção do objectivo que inicialmente foi traçado “A Qualidade”. Passo a passo, sempre com forte espírito de equipa, foi aumentada e melhorada a área de vinha, continuando a criar mais condições na adega, com o objectivo de cada vez poder produzir melhor. Em consequência deste esforço e dedicação temos vindo sucessivamente ao longo destes anos a merecer elevadas notas por parte da crítica especializada e a admiração dos consumidores. Até hoje a Empresa continua como no início a produzir só espumantes brutos naturais (sem adição de açúcar, pois a lei permite nos espumantes brutos até 15 gramas por litro), vinhos tintos fermentados em lagar, sem desengace, engarrafados sem qualquer colagem ou filtragem e vinhos brancos de grande longevidade.
Com este estilo tradicional, procura-se não uniformizar o vinho, pois na diversidade está a sua paixão. Como prémio deste percurso Mário Sérgio Alves Nuno foi eleito em 2004 Agricultor do Ano em Portugal pelo Ministério da Agricultura. Esta Exploração pretende continuar com os seus vinhos, espumantes e aguardentes a prestigiar a nobre região demarcada a “Bairrada”.

Morada

Quinta das Bageiras

Fogueira
3780-523 Sangalhos
Portugal