Partilhar:

Vinho Tinto
Vallado
Três Melros 2016, 75cl
Douro

9,79

 13.5%

 2018-2023

 Servir a 16º-18º

 

O Produtor, nota de prova publicada em 19 de Junho de 2018

Aroma: Concentrado, com notas balsâmicas da madeira de carvalho e frutos vermelhos. Sabor: Boa estrutura, carnudo com taninos redondos. Final persistente e fresco.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Vallado

Limitado ao stock existente. No caso do vinho que comprou ficar sem stock, entraremos em contacto para propor um vinho diferente, ou para lhe devolver o valor pago.
As promoções nos vinhos não são acumuláveis com outros descontos ou cupões. Na Quinta do Vallado coabitam três tipos de Melro – o Melro-preto (Turdus Merula), e as espécies protegidas Melro d´Água (Cinclus Cinclus) e Melro-Azul (Monticola Solitarius) – que serviram de inspiração para o nome e rótulo deste vinho.
Vinificação: As uvas foram vindimadas manualmente e vinificadas em cubas de aço inoxidável de 5 e 10 toneladas de capacidade e uma pequena parte em lagares. O mosto fermentou durante cerca de uma semana a 23º – 25º C, com remontagem automática programada.
Estágio: Cerca de 45% do vinho estagiou durante 16 meses em barricas de 225 litros de carvalho Francês; o restante vinho estagiou durante o mesmo período em cubas de aço inox.

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 102059

Quinta do Vallado

A Quinta – Tradição
A Quinta do Vallado, construída em 1716, é uma das Quintas mais antigas e famosas do Vale do Douro. Pertenceu à lendária Dona Antónia Adelaide Ferreira e mantém-se até hoje na posse dos seus descendentes. Situa-se nas margens do Rio Corgo, um afluente do Rio Douro, mesmo junto à foz, perto da localidade de Peso da Régua. Durante cerca de 200 anos a Quinta do Vallado teve como principal actividade a produção de vinhos do Porto, comercializados posteriormente pela Casa Ferreira. Depois de Dona Antónia Adelaide Ferreira, foram o seu bisneto – Jorge Viterbo Ferreira, e trisneto – Jorge Cabral Ferreira, os responsáveis pelo grande desenvolvimento e crescimento da Quinta.

Com a tradição secular de vender a sua produção à casa Ferreira,foi em 1993, já sob a direcção de Guilherme Álvares Ribeiro e sua mulher Maria Antónia Ferreira, que a empresa decidiu alargar a sua actividade à produção, engarrafamento e comercialização de vinhos com marca própria. Foi nesse mesmo ano, e sob a orientação do Prof. Nuno Magalhães, que se iniciou uma profunda reestruturação das vinhas, tendo como objectivos primordiais a produção de castas de grande qualidade, e a utilização de sistemas de plantação e condução que permitissem um melhor desenvolvimento vegetativo. As novas vinhas foram plantadas em áreas claramente definidas, rompendo com a tradição de misturar diferentes castas na mesma parcela. Com a homogeneização dos tempos de tratamento, maturação e apanha, a melhoria da eficácia dos processos é evidente, traduzindose numa produção de qualidade muito mais constante e controlável, e economicamente mais eficaz. Outro factor determinante nos novos métodos é a análise geral à produção, que permite a eliminação, em verde, dos cachos considerados excedentes de algumas castas, contribuindo para o enriquecimento da qualidade da restante produção.

Hoje, com 50 ha de vinha com idade entre 11 a 18 anos, compensada por 20 ha das melhores parcelas de vinha com mais de 80 anos, a Quinta do Vallado e os seus responsáveis, João Ferreira Álvares Ribeiro, Francisco Ferreira (responsável pela gestão agrícola) e Francisco Olazabal (enólogo), todos tetranetos de Dona Antónia, alcançaram já um patamar muito elevado, reconhecido por várias instâncias nacionais e internacionais. A nova adega e cave de barricas, cuja construção se iniciou em 2008, e com conclusão no fim de 2009, alia a mais avançada tecnologia com uma arquitectura de grande qualidade, o que a torna num dos lugares a visitar, no Vale do Douro.

Morada

Quinta do Vallado, Sociedade Agrícola, Lda.

Vilarinho dos Freires
5050-364 – Peso da Régua
Portugal