Antes das apresentações, aceite o convite para ler uma breve história, que talvez lhe seja familiar.

***

Cenas da nossa vida: um episódio.

Sexta-feira, 19h21. Saiu do escritório há uma hora e ainda não chegou a casa.

Trânsito na Segunda Circular, trânsito na Avenida AEP – é indiferente. É tarde e receia chegar atrasado: tem um jantar em casa do João e da Marta – que faz uma Vitela Assada que devia ter 27 estrelas Michelin – e a sua multa é levar um vinho que faça justiça a essa constelação toda. Por isso é que está agora no corredor de um grande hipermercado, à procura desse vinho especial.

Está no meio do corredor. Mãos nos bolsos, cabeça a apontar para cima e para baixo. Uns passos à esquerda, outros à direita. Contorna as diferentes secções: Douro, Alentejo, Verde, etcetcetc. “Quantos vinhos terão aqui? Para aí uns mil!” – É o que lhe passa pela cabeça. Isso e o facto de, desses mil vinhos, não ter ideia de qual será aquele que está à altura de uma excelente Vitela Assada. “Branco, Tinto? Mais leve, ou mais encorpado? E entre os 5 € e os 7 € qual será o melhor?

Se pelo menos tivesse alguém que me ajudasse a escolher, era mais fácil!” Pois seria, mas não há nenhum funcionário no corredor – além de si, só três homens e uma senhora, todos aparentemente na mesma situação em que se encontra, e um porta-paletes com algumas caixas pousadas. Infelizmente, é um porta-paletes daqueles que não falam e que, portanto, não pode ajudar.

São 19h29. Lembra-se da fila na linha de caixas à sua espera. Lembra-se que ainda devia tomar um banho e trocar de roupa. Em desespero, acaba por levar duas garrafas de um vinho em promoção. Apesar do rótulo tosco e da marca demasiado banal – Montes Alvos, Cavalus Bravus, Baccus ou algo do género – acabou por decidir-se por essas duas garrafas, que tinham um preço normal de 10,99 € mas estavam com 50% de desconto. “Ora, se custam 11 € devem ser boas!”, pensou. Duas horas depois, já à mesa e a provar o primeiro copo, apercebe-se que, infelizmente, não é bem assim.

***

Se se reconhece nesta história, vai gostar de saber que a VINHA foi desenhada a pensar em si.

afinal, Quem somos?

Uma loja 100% dedicada ao bom vinho português, empenhada num trabalho constante de selecção do que interessa, para que você não se perca entre milhares de referências. Onde tudo está pensado para vender vinho e nada mais – independentemente das (boas) modas de beber gin e cerveja artesanal, ou de existir um mercado nos jovens adultos para refrigerantes à base de vodka e afins.

Uma garrafeira online com entregas em 3-4 horas nos principais centros urbanos. Tão rápida que pode pensar em nós como uma garrafeira pessoal sempre à mão, uma garrafeira com o seu escanção particular: faz o seu pedido e, passado um pouco, tem o Vinho à sua mesa.

A primeira loja de vinhos do mundo com ratings da Vivino, a maior rede social de vinho do mundo, com mais de dez milhões de utilizadores. Usamos os ratings da Vivino porque, além da nossa opinião, além da opinião dos especialistas que trabalham connosco e além da opinião das principais publicações do mundo do vinho, a Vinha valoriza a opinião de quem mais interessa: amantes do vinho como você; como nós.

Uma das melhores lojas para fazer compras online em Portugal, com um processo de compra fácil, intuitivo, em que pode encontrar o vinho adequado para acompanhar um prato específico rapidamente e concluir a sua compra, sem sequer precisar perder tempo em registos e outras complicações.

É por isso que sabemos e gostamos de dizer que o Vinho Vem da Vinha.