Partilhar:

Vinho Branco
Tapada do Chaves
2018, 75cl
Alentejo

19,90

 13%

 2020-2040

 Servir a 14º

0 /5
0 votaram

 

O Produtor, nota de prova publicada em 26 de Julho de 2020

Cor cítrica com nuances douradas. Aroma intenso e complexo, muito cheio. Domina a fruta fresca, aroma de melão e fruta branca madura, com notas muito elegantes de flor de laranjeira e algum fósforo a fazer sobressair o lado mineral. Muito equilibrado, untuoso e de acidez vibrante, termina cheio, muito persistente e rico em fruta.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Tapada do Chaves

Vindima: O Inverno de 2017/18 foi classificado de frio e seco, com valores de temperatura média e precipitação inferiores ao valor normal. No entanto, o ano de 2018 foi marcado pelo longo período de temperaturas acima dos 40 graus durante o mês de Agosto. Estas condições climatéricas originaram atrasos substanciais no ciclo vegetativo das vinhas, com maturações mais tardias em cerca de 3 semanas. O ano prejudicou de forma severa as vinhas mais jovens existentes por todo o Alentejo, favorecendo as regiões de maior altitude e mais frescas, e principalmente os vinhedos mais antigos, melhor adaptados a variações climatéricas e a situações de stress, como os existentes na Tapada do Chaves.
Vinificação: Vindima proveniente de 3 talhões da Vinha do Castanheiro, a cerca de 400 m de altitude. Escolha manual da uva, realizada bago a bago de forma intensiva, permitindo salvaguardar todo o potencial qualitativo da vindima branca.
Procedeu-se à prensagem da uva, seguida de clarificação do mosto por gravidade, pelo método tradicional a baixa temperatura. As fermentações ocorreram em depósitos de aço inoxidável, a temperatura controlada e recorrendo a leveduras neutras, conseguindo-se desta forma preservar a tipicidade e expressão do terroir.
Estágio: Durante 9 meses em depósito, sobre borra fina com batônnage periódica. Durante 12 meses em garrafa.

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 105663

Tapada do Chaves

É nos arredores de Portalegre, em terras do Alto Alentejo, que são produzidos os vinhos Tapada do Chaves. Há quase 100 anos que esta propriedade dá origem a vinhos de qualidade reconhecida e que estão entre os melhores de Portugal. Pela sua localização privilegiada as terras apresentam características muito particulares e distintas do resto da região. De facto, a Tapada do Chaves situa-se na encosta da Serra de S. Mamede, que constitui um maciço de granito, tendo, por isso, qualidades únicas. Os vinhos Tapada do Chaves preservam o calor e a suavidade da região do Alentejo. Associados a uma forte tradição familiar e a uma história de paixão e dedicação à terra, têm origem nas vinhas da propriedade que lhes dá o nome, com idades entre os 15 e os 85 anos, de onde provêm uvas tintas das castas Trincadeira, Aragonês, Castelão e Tinta Francesa e brancas das castas Fernão Pires, Arinto, Alva e Tamarez.

Durante muito tempo o tinto Tapada do Chaves permaneceu reservado para a elite que o consumia. A sua elevada qualidade foi progressivamente divulgada e este vinho está hoje entre os mais procurados por entendidos e apreciadores. É produzido a partir de uma proporção cuidadosamente determinada das castas e vinificado segundo métodos tradicionais. O estágio em madeiras de carvalho nacional e francês é o culminar da génese do tinto Tapada do Chaves. A qualidade deste vinho tem sido sucessivamente premiada, nacional e internacionalmente. Distinções já também atribuídas por diversas vezes ao Tapada do Chaves Branco. O Tapada do Chaves Vinhas Velhas é produzido exclusivamente com as uvas provenientes da vinha mais antiga da Tapada do Chaves, com mais de 85 anos. Das vinhas novas, a Tapada do Chaves produz, ainda, o vinho regional Almojanda. O sucesso do espumante também oriundo da Tapada do Chaves é mais uma prova da superior qualidade dos néctares aqui produzidos. Um clássico de sempre, que deixa no paladar toda a personalidade dos grandes vinhos do Alentejo.

Morada

Tapada do Chaves
Sociedade Agrícola e Comercial, S.A.

Frangoneiro – Apartado 170
7301-901 Portalegre – Codex
Portugal