Partilhar:

Vinho Tinto
Herdade do Rocim
Clay Aged 2016, 75cl
Alentejo

38

 14.5%

 2017-2024

 Servir a 16º-18º

 

O Produtor, nota de prova publicada em 27 de Maio de 2017

Denso e estratificado, com expressivas notas balsâmicas, e de frutos vermelhos e negros. Discreta mineralidade marcada por notas de grafite. Na boca apresenta-se polido e aveludado, com expressivos aromas frutados, tanino firme e vivo, e uma acidez inicialmente discreta, mas que termina muito expressiva. Muito persistente e puro. Um vinho de guarda.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Herdade do Rocim

Limitado ao stock existente. No caso do vinho que comprou ficar sem stock, entraremos em contacto para propor um vinho diferente, ou para lhe devolver o valor pago.
As promoções nos vinhos não são acumuláveis com outros descontos ou cupões. O “Herdade do Rocim” Clay Aged é um vinho genuíno, produzido a partir da paixão de gerações que tiveram sempre pela terra o maior respeito e ternura. É produzido a partir das castas Alicante Bouschet, Petit Verdot, Trincadeira e Tannat. Pisado a pé em lagar de pedra, com a totalidade dos seus engaços e apenas com leveduras indígenas.
Clima: Tipicamente mediterrânico, na sub região vitivinícola da Vidigueira onde as condições climáticas são as mais temperadas do Alentejo, proprocionando um microclima óptimo à produção de vinhos de alta qualidade. Solos: Poucoprodutivos, de origem xistosa. Grande potencial pedológico para a cultura da vinha e para a obtenção de vinhos de excelência. Castas: As castas Alicante Bouschet, Petit Verdot, Trincadeira e Tannat são conduzidas em monoplano ascendente. A orientação das linhas é Este-Oeste e as castas apresentam a mesma exposição (poente).
Vinificação: Vindima manual em caixas de 12 kg. Na adega, as uvas foram submetidas a uma criteriosa selecção em tapete de escolha vibratório, tendo sido desengaçadas com um ligeiro esmagamento do bago. Pisado a pé, em lagar de pedra, com a totalidade dos seus engaços e apenas com leveduras indígenas. Estágio em talhas de barro, por um período de 16 meses. Estágio de oito meses em garrafa.

Prémios

90 pts – Robert Parker – Colheita 2015;
97 pts – World of Fine by Paul White – Colheita 2015;
19 pts – Revista VINHO – Grandes Escolhas – Colheita 2015;
92 pts – Fugas – Colheita 2015;
93 pts – “Year´s Best Portuguese Wines” – Wine&Spirits – Colheita 2015;
“Melhores do Ano 2017” – Revista de Vinhos – Colheita 2015;
“Top 30 2017” – Revista Vinho – Grandes Escolhas – Colheita 2015;
17.5 pts “Melhores de Portugal 2017” – Revista de Vinhos – Colheita 2015;
93 pts Wine&Spirits Fall 2018 – Colheita 2015;
18.5 pts – Painel Vinhos Tintos Topo de Gama do Alentejo – Revista VINHO – Grandes Escolhas – Colheita 2016;
93 pts – Wine Enthusiast – Fev. 2019 – Colheita 2016

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 104470

Susana Esteban

Susana Esteban nasceu em Tui, Espanha. É licenciada em Ciências Químicas pela Universidade de Santiago de Compostela e Mestre em Viticultura e Enologia pela Universidade de La Rioja. Ambas as quintas situam-se no Douro. Além dos vinhos Alentejanos elaborados na sua adega situada na vila de Mora Susana Esteban estabeleceu em 2011 uma sociedade com a sua amiga e igualmente enóloga, Sandra Tavares, para elaborarem vinho em parceria. O primeiro fruto desta parceria tomou o nome “Crochet”, um vinho do Douro que é elaborado no Pinhão. Com início na colheita 2014 o “Crochet” será acompanhado por um irmão alentejano, igualmente tinto, que se irá chamar “Tricot”, produzido em Mora.