Partilhar:

Vinho Tinto
Phaunus Amphora
Palhete 2020, 75cl
Regional Minho

17,64

 11%

 2021-2026

 Servir a 10º-12º

18/20  Revista de Vinhos

 

O Produtor, nota de prova publicada em 2 de Maio de 2021

Uma mistura de uvas brancas do Loureiro e vermelhas Vinhão, fermentadas a seco com levedura ambiente em ânfora de argila revestida com cera de abelha. É um pouco descolada no começo, com uma terra salina e ervas complementando seu aroma de pétalas de rosa secas e pot-pourri. A túnica vermelha pálida sugere cranberries e romã, mas uma carne defumada leva à terra. Quase como argila, refletindo seu vaso em que nasceu, como se o vinho estivesse conversando profundamente entre frutas e fogo, terra e mar.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Phaunus Amphora

Fermentação espontânea nas peles em ânforas de argila revestidas com cera de abelha. Envelhecido em repouso por três meses antes do engarrafamento. A tradição secular do palhete envolve a fermentação de uvas brancas e vermelhas juntas para um produto final em algum lugar entre um rosé escuro e um vermelho claro.

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 105901

Aphros Wines

O Casal do Paço, na família de Vasco Croft desde o século XVII, tem a alma de uma antiga Quinta e foi o ponto de partida do projeto Aphros. A quinta espalha-se por quase 20 hectares de terras e florestas, seis dos quais são vinhedos e quatro pomares de castanhas. No centro, fica uma casa de granito do século XVI, com dois andares, e respetiva capela. A adega, no primeiro andar, remonta à origem da casa.

Em outubro de 2006, foi implementado o primeiro processo biodinâmico, marcando o início de algo que transformaria a quinta e seus vinhos.

Agora, o Casal do Paço é reconhecido como um modelo vinícola ecológico comprometido com a preservação de seus ecossistemas, que inclui não apenas as vinhas, mas também florestas inteiras de acácias, carvalhos, eucaliptos e árvores centenárias, e é o habitat de javalis, raposas e águias.