Partilhar:

Vinho Tinto
Quinta Vale de Fornos
Reserva Cab. Sauvig. 2015, 75cl
Tejo

8,89 7,56

 14.5%

 Potencial de envelhecimento

 Servir a 16º-18º

 

O Produtor, Nota de prova publicada em 23 de Maio de 2016

Com uma grande elegância de aromas, destaca-se as notas de fruta preta e especiarias (pimenta branca). Na boca é macio e aveludado, com um final fresco e persistente.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Quinta Vale de Fornos

Promoção limitada ao stock existente. No caso do vinho que comprou ficar sem stock, entraremos em contacto para lhe propor um vinho diferente, ou para lhe devolver o valor pago. Campanha válida de 17 a 23 de Maio de 2019. Não acumulável com outros descontos ou cupões. A Quinta Vale de Fornos tem como objectivo ter uma produção cada vez mais orgânica, logo incentiva o recurso a métodos alternativos à luta química e estimulando a preservação dos auxiliares (inimigos naturais das pragas e doenças a combater). Preservar a saúde do consumidor e do agricultor. A vindima é manual para cestos de 20 kgs e com selecção cuidada dos cachos. O vinho foi fermentado em lagares tradicionais de granito. Após a fermentação alcoólica, o vinho é transferido para cuba inox até acabar a fermentação maláctica. Estagiou depois em Madeira Nova de Carvalho Francês durante 12 meses.

Informação de alergénios

Contém sulfitos

SKU: 102043

Sociedade Agrícola de Vale de Fornos, AS

Uma das Quintas mais antigas e marcantes da Região Vitivinícola do Tejo. Esta propriedade foi oferecida por D. Antónia Ferreira (Ferreirinha) como dote de casamento de sua filha com o 3º Conde de Azambuja, tendo sido adquirida em 1972 pelos atuais proprietários, a família Duarte Monteiro. Tendo em conta o atual cenário do mundo vitivinícola, a Quinta Vale de Fornos sentiu a necessidade de salvaguardar e consolidar os seus tradicionais vinhos de Quinta, com origem num complexo Terroir e métodos tradicionais de vinificação em clássicos lagares de mármore do XVIII, garantindo vinhos autênticos com um perfil fiel ao Velho Mundo. Ao mesmo tempo, optou-se criar uma nova vertente de vinhos adaptados aos novos mercados, aumentando assim a nossa capacidade de oferta e competitividade, apostando numa produção cada vez mais orgânica de forma a responder as necessidades exigente do mercado nacional e internacional, sendo que atualmente a exportação é um dos focos principais deste projeto.