Partilhar:

Vinho Branco
Crosta Calcária dos Profetas
2022, 75cl
DOP Madeira

154,49

 12.5%

 2023-2030

 Servir a 8°-10°

0 /5
0 votaram

 

Revista de Vinhos, nota de prova publicada em 15 de Julho de 1905

Dourado, laivos esverdeados. Notas de salicórnia, raspas de lima, toranja e fumo. A matriz atlântica está bem exposta. O volume é suportado por acidez crocante, a estrutura é afirmativa, o final tem profundidade e competência. Um representante insular que merece protagonismo.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Crosta Calcária dos Profetas

A ilha do Porto Santo emergiu há 14 milhões de anos no Oceano Atlântico e é geologicamente uma das ilhas mais antigas do arquipélago português. Foi também a primeira a ser descoberta por Zarco em 1418. Os antigos diziam que era aqui que vinham colher as uvas mais maduras para fazer o vinho que tornou estas ilhas famosas. Hoje, restam menos de 14 hectares, cultivados por um punhado de pessoas resistentes. Na ilha vizinha, chamam aos habitantes do Porto Santo “Profetas”, um antigo apelido que nunca fez tanto sentido quando se vê essas vinhas antigas, com seus vinhedos rasteiros, protegidos dos ventos e da brisa do mar por paredes de croché ou hábeis estruturas de cana.

A Crosta Calcária é uma zona geológica no norte da ilha do Porto Santo, onde o perfil de calcário se compacta, conferindo aos vinhos uma mineralidade adicional, transportando-nos para conchas do mar e outra dimensão de vinho.

Viticultura: Gestão do vinhedo: tradicional, próximo ao solo, protegido dos fortes ventos por canas ou paredes de croché. Idade do vinhedo: 40 a 80 anos. Solos: calcários com textura franco-arenosa e pH>8,5.

Vinificação: As uvas foram colhidas à mão e vinificadas pela primeira vez na ilha do Porto Santo. Seleção rigorosa no vinhedo, com algumas videiras sendo colhidas mais de uma vez, escolhendo as mais maduras primeiro e o restante em uma segunda colheita. Prensagem direta do cacho inteiro em tanques de decantação, com três frações sendo separadas, sem qualquer uso de SO2 até o final da fermentação, a fim de permitir a pré-oxidação do mosto e uma fermentação espontânea mais completa. Os mostos fermentaram sobre as borras em cubas de aço inoxidável de 250L e 500L e barris de 228L, onde envelheceram por um total de 11 meses.

633 garrafas numeradas lançadas em agosto de 2023. Enólogo: António Maçanita.

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 107259

Companhia de Vinhos dos Profetas e Villões

Na ilha da Madeira, aqueles de Porto Santo são chamados de “Profetas”. Esse apelido é uma resposta aos “Villões”, que os habitantes de Porto Santo chamam os madeirenses, derivado do termo “vila”, que ganhou uma conotação dupla.

Os vinhos de Profetas e Villões são, portanto, algo que só poderia ter nascido nestas ilhas, assim como seus apelidos audaciosos.

O Projeto Companhia dos Profetas e dos Villões nasce do desafio lançado a António Maçanita por Nuno Faria, parceiro do restaurante 100 Maneiras, da Madeira, e com uma história em Porto Santo, onde passa as suas férias desde criança. Quando confinado durante o início da pandemia na ilha, compartilhou com António Maçanita o encantamento por essas vinhas rasteiras com paredes brancas.