Partilhar:

Vinho Branco
Quinta do Monte D'Oiro
Arinto Single Vineyard Limited Edition 2019, 75cl
Lisboa

49,49

 13%

 2022-2028

 Servir a 10º-12º

0 /5
0 votaram

18/20  Revista de Vinhos

 

O Produtor, nota de prova publicada em 14 de Julho de 1905

Cor amarelo pálido com reflexos esverdeados. No aroma sobressai a caruma de pinheiro, notas iodadas e casca de laranja. Frescura intensa no nariz, incrivelmente jovem para um branco de 2019. Mineral, tenso, enérgico e complexo, com final salino.

Descubra todos os vinhos deste produtor

Quinta do Monte D'Oiro

Vinho Biológico (PT-BIO-08)

Tema
Proveniente da nossa primeira vinha de Arinto (uma parcela com apenas 0,5 ha plantada num vale há vinte anos), este branco estagiou 28 meses no casco que antes acolheu o Vindima de 13 de Outubro 2016.

Clima
Microclima mediterrânico com influência atlântica. Noites geralmente
frias, máxima temperatura estival de 31oC, pluviosidade média de 675 mm, vento soprando em permanência.

Geografia dos Solos
20 ha com diversas exposições e declives

Geologia dos Solos
Argilo-calcários do período jurássico superior

Viticultura
Modo de Produção Biológico (PT-BIO-08) com gestão parcelar

Vindima E Vinificação
Vindima manual, por parcela individualizada. Suave esmagamento com prensagem directa. Fermentação em cuba de inox com controlo de temperatura.

Estágio
28 meses num casco muito antigo (usado para envelhecimento de vinho do Porto)

Enologia
Graça Gonçalves, com o apoio técnico de Grégory Viennois

Produtor
José Bento dos Santos

Produção
800 gfs

Prémios

18,5/20 Revista Grandes Escolhas.

Informação de alergénios

Contém sulfitos.

SKU: 106889

Quinta do monte d´Oiro

Localizada na região de Lisboa, a Quinta do Monte d’Oiro é uma referência desde o séc. XVII na produção de vinhos notáveis. Foi adquirida em 1986 pelo conaisseur gastronómico José Bento dos Santos, que replantou as melhores parcelas – após vários anos de estudos sobre as condições edafo-climáticas – com as castas que melhor se adaptaram aos seus desígnios de elaborar vinhos de alto gabarito, ao estilo europeu (“Velho Mundo”), que concomitantemente fossem vinhos de requintado sentido gastronómico, com um perfil eminentemente talhado para acompanhar em perfeita harmonia pratos de uma genuína cozinha regional, cozinha clássica ou alta cozinha. Após os primeiros anos de consolidação de uma produção de vinhos de consistente alta qualidade, a Quinta do Monte d’Oiro entrou numa nova fase da sua história a partir da colheita de 2006, lançando para o mercado uma nova imagem e vinhos provenientes de uma conversão para a agricultura biológica