Companhia Agrícola do Sanguinhal
Vinhos sem rival...

A Companhia Agrícola do Sanguinhal foi fundada em 1926 por Abel Pereira da Fonseca para administrar as propriedades que possuía na região do Bombarral.

Plantou as primeiras vinhas extremes (só de vinho – sem árvores de frutos misturadas) alinhadas e aramadas o que era uma grande inovação numa época em que ainda não havia tractores. As vinhas eram também divididas em talhões sendo cada talhão plantado com uma só casta (outra inovação na época). Introduziu novas castas e para estudar a sua adaptabilidade plantou um talhão na Quinta do Sanguinhal onde tinha mais de 30 castas diferentes e que ainda hoje se chama “ experiências “.

Nessa época, a também sua Sociedade Comercial Abel Pereira da Fonseca detinha e explorava a maior rede de estabelecimentos de venda ao público no país – as lojas Val do Rio, com cerca de 100 lojas em Lisboa.

A Companhia Agrícola do Sanguinhal dedica-se à exploração de 3 Quintas na Região Demarcada de Óbidos: Quinta do Sanguinhal, Quinta das Cerejeiras e Quinta de S. Francisco.

Os nomes destas Quintas representam os vinhos DOC mais prestigiados desta empresa familiar, onde hoje existe uma equipa coesa, formada pela nova geração da família Pereira da Fonseca e por um grupo de pessoas empenhadas em modernizar, inovar e sobretudo responder às exigências do mercado.

A vinificação e engarrafamento tem sido sujeita a uma modernização a nível tecnológico, continuando a recorrer ao tradicional estágio em madeira, nomeadamente em barricas de carvalho francês e americano.

A empresa decidiu igualmente investir na área do turismo e serviços, de forma a aproveitar as enormes potencialidades de todos os seus espaços. Assim, recuperou adegas, lagares e destilaria para a realização de eventos (de empresas e de particulares) e para fins turísticos.

É hoje uma empresa dinâmica e em crescimento.

A empresa dedicou-se desde sempre à produção e comércio de vinhos. Para o efeito, vinificava separadamente os vinhos da Quinta das Cerejeiras, do Sanguinhal e de São Francisco nas respectivas adegas, possuindo no conjunto uma capacidade em toneis e balseiros de madeira de carvalho e mogno da ordem dos dois milhões de litros, utilizados para a fermentação, armazenagem e envelhecimento de vinhos de mesa, vinhos licorosos e aguardentes.

4,50

Vinho Branco
Casabel
2017, 75cl
Lisboa

  Branco Aromático

12.5%